Você está aqui

MMC/Sergipe participa de debate sobre enfrentamento ao racismo

No dia 11 de novembro, a companheira Sônia Malaquias, da coordenação nacional do Movimento de Mulheres Camponesas – MMC/Sergipe esteve presente na mesa "Movimentos Sociais ao Enfrentamento do Racismo" no "III Seminário Psicologia e Relações Interéticas", que ocorreu de 09 a 11 de novembro na Universidade Federal de Sergipe. No mês em que se comemora o dia da Consciência Negra, a dirigente do MMC refletiu sobre a necessidade de pensarmos o enfrentamento ao Racismo, ao Patriarcado e ao Capitalismo todos os dias do ano, lembrando ser uma luta histórica da população negra há mais de 500 anos. Vejamos um trecho de sua fala:

“Durante o mês de novembro, comemoramos o dia 20, dia da consciência negra. Mas quero ressaltar que, como mulher negra, não quero ser vista só neste mês, pois temos mais 11 meses que completa 1 ano. Quero falar da importância de ser trabalhadora em todos os espaços e, durante todo o ano, fazermos o enfrentamento ao racismo. Estamos numa jornada de luta de 500 anos de história em que houve pequenos avanços e buscamos lutar a cada dia para quebrar o paradigma de um Brasil patriarcal, machista, capitalista e racista”.

Sônia falou ainda sobre a relação entre mulheres negras, ribeirinhas e o rio São Francisco, além de tocar na questão da população LGBT negra que sofre opressão pela orientação sexual, identidade de gênero e pela cor. Neste ano, a edição do seminário teve por objetivo comemorar os quinze anos da resolução 018/2002 do Conselho Federal de Psicologia que versa sobre como profissionais da psicologia devem proceder em relação ao preconceito e a discriminação racial.

 

Minga Informativa

Produção: MDA Comunicação Integrada