Você está aqui

Movimento de Mulheres Camponesas ocupa superintendência do INCRA do Distrito Federal Entorno

Neste dia, 24 de maio, momento histórico de mobilização e luta no Brasil, as mulheres camponesas saem as ruas para dizer Fora Temer e NÃO as Reformas da Previdência e Trabalhistas. E nesta motivação de luta e resistência, aproximadamente 120 assentadas e assentados da Reforma Agrária do Distrito Federal e Entorno, dos assentamentos Antonio Juvêncio, Veredas I, Veredas II, Santa Helena e Jacinto Durões ocupam a sede da Superintendência do INCRA, SR 28. As lideranças do MMC DFE recebidas pelos representantes da SR 28 expuseram as demandas de cada assentamento referentes à infra-estrutura e desenvolvimento dos assentamentos.

Levantaram os temas sobre os bloqueios das assentadas/os pelo Tribunal de Contas da União - TCU, ressaltando que todas/os vivem em suas parcelas, trabalham nelas e foram arbitrariamente bloqueados o que impede que as mesmas/os acessem qualquer política publica. Também foi ponto de discussão a falta de acesso as políticas de desenvolvimento como estradas, energia elétrica, que por exemplo, no caso do PA Antonio Juvêncio, com 10 anos de existência enquanto assentamento ainda não conta com esse direito básico o que dificulta a produção de produtos como leite, queijos, doces, poupas que demandam de conservação em local refrigerado dentre outros dificuldades causadas pela falta de energia elétrica.

A perfuração de poços para água também foi uma demanda dos assentamentos, uma necessidade básica para a vida, água potável encanada para as famílias, entendendo que a região sofre com a seca e falta de água para as famílias, e de igual maneira para os animais e a produção.

Na área de políticas de incentivo a produção, as mulheres demandaram a resolução dos problemas de acesso ao Fomento Mulher, credito importante para o incentivo e melhoramento da produção já realizada pelas mulheres, com a criação de pequenos animais, das hortas e demais alimentos produzidos pelas famílias camponesas destes assentamentos.

O Superintendente da SR 28 Marco Aurélio se comprometeu em analisar e dar encaminhamentos as demandas e em torno de 30 dias haverá nova reunião com as lideranças do MMC DFE para dar acompanhamento aos trabalhos na resolução das pautas trazidas pelas mulheres assentadas.

 

Fortalecer a luta! Em defesa da vida!!!  Todos os dias!!!

Minga Informativa

Produção: MDA Comunicação Integrada