Você está aqui

Mulheres camponesas reivindicam a permanência e ampliação de direitos previdenciários

O Movimento de Mulheres Camponesas ao longo de sua história lutou pelos direitos das trabalhadoras do campo. Conquistamos o reconhecimento da profissão de trabalhadora rural e os direitos previdenciários na condição de seguradas especiais (trabalhadoras rurais que produzem em regime de economia familiar, sem utilização de mão-de-obra assalariada permanente, pescadoras artesanais e indígenas), como a aposentadoria aos 55 anos para as mulheres e 60 anos para os homens, auxílio doença, pensão por morte e salário maternidade.

Na conjuntura atual enfrentamos muitos desafios para a ampliação e permanência dos direitos conquistados historicamente pelas mulheres camponesas. Nesse sentido, as mulheres camponesas realizam ato de reivindicação em frente ao Ministério da Previdência Social, enquanto um grupo de lideranças foi recebido pelo ministro Carlos Gabas, apresentando pauta para diálogo, com seguintes pontos:

1. Permanência da Previdência Pública, Universal e Solidária com a garantia da condição de seguradas/os especiais;

2. Derrubada da Medida Provisória nº 664/2014, nenhum direito conquistado deve ser diminuído;

3. Ampliação e universalização do salário maternidade para as mulheres do campo e da cidade, com ampliação de 4 para 6 meses do benefício;

4. Inclusão dos direitos previdenciários para as mulheres que estão na informalidade;

5. Todos os benefícios devem ser de um salário mínimo;

6. Taxação das grandes fortunas e Recortes nas grandes pensões.

As mulheres camponesas permanecerão organizadas e lutarão sempre para que os direitos previdenciários conquistados sejam mantidos e ampliados. Continuaremos Vigilantes!

Minga Informativa

Produção: MDA Comunicação Integrada