slideshow 1 slideshow 2 slideshow 3

Nota de solidariedade a João Pedro Stédile

Que momento é esse que lutar por dias melhores nos coloca em risco? 
 
Partimos dessa questão para nos solidarizarmos com o companheiro João Pedro. O Movimento de Mulheres Camponesas, vem a público manifestar solidariedade ao companheiro João Pedro Stédile e ao MST, pelas ameaças de morte que o mesmo vem sofrendo junto às redes sociais e os ataques que vieram sofrendo nesse final de semana. Não podemos aceitar de forma alguma esse tipo de crime, o mesmo deve ser apurado e os culpados punidos.
 

Mulheres camponesas reivindicam a permanência e ampliação de direitos previdenciários

O Movimento de Mulheres Camponesas ao longo de sua história lutou pelos direitos das trabalhadoras do campo. Conquistamos o reconhecimento da profissão de trabalhadora rural e os direitos previdenciários na condição de seguradas especiais (trabalhadoras rurais que produzem em regime de economia familiar, sem utilização de mão-de-obra assalariada permanente, pescadoras artesanais e indígenas), como a aposentadoria aos 55 anos para as mulheres e 60 anos para os homens, auxílio doença, pensão por morte e salário maternidade.

Mulheres camponesas realizam feira agroecológica em Brasília

Para mostrar a importância da produção de alimentos saudáveis, livres de transgênicos e de agrotóxicos, mulheres camponesas realizam feira agroecológica no coração de Brasília, na Esplanada dos Ministérios.  Enchendo de cores e sabores com a diversidade da produção camponesa do cerrado e caatinga brasileira.

Mulheres camponesas realizam protesto em frente ao Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pecuária

Nesse dia 10 de março de 2015, mulheres camponesas realizaram protesto em frente ao MAPA. Esta ação está no marco do 8 de março – Dia Internacional de Luta e Resistência das Mulheres Trabalhadoras – onde o Movimento de Mulheres Camponesas, juntamente com outras organizações de todo o Brasil estão mobilizadas na Jornada Nacional de Luta das Mulheres Trabalhadoras do Campo e da Cidade, de 8 a 15 de março de 2015, com o Lema “Por Soberania Alimentar, contra a Violência e o Agronegócio”.

Páginas

Minga Informativa

Produção: MDA Comunicação Integrada